Paralisia espiritual – Como sair dela?

Podemos ficar completamente paralisados espiritualmente. A paralisia consiste num travamento parcial ou total de algo; quando algo esta travado, está impedido, ninguém entra, ninguém sai, pois há um impedimento.
Quando a condição de uma pessoa chega ao estado de travamento, é necessário a intervenção Divina, é preciso a ação Onipotente do Espírito Santo de Deus, pois só Ele conhece profundamente os segredos que abrem as mais difíceis fechaduras da nossa alma. A condição de paralisia é a condição de muitos de nós, hoje é muito fácil você encontrar pessoas travadas em alguma área de sua vida, pelos fatos que vão acontecendo, mas muitas dessas pessoas desconhecem o seu estado e não se deixa curar por Deus.

A CAUSA

Podemos nos estar perguntando agora, qual é a causa da paralisia espiritual? A resposta é muito clara e não deixa dúvidas para nenhum de nós – é a falta de perdão! A falta de liberar o perdão.
Quando não liberamos o perdão, nos aprisionamos. O menos beneficiado na falta de perdão somos nós mesmos, e na maioria das vezes achamos o contrário. Aí está a chave libertadora do travamento espiritual. O Perdão dado com consciência, de todo coração e também com palavras, libera-nos de qualquer encadeamento.
E se não sentimos força pra perdoar? Perdoe mesmo assim! Não espere sentir alguma coisa para perdoar, perdoe! Pois o perdão é pura decisão de nós mesmos, não é somente sentimento. Na maioria das vezes não sentimos nada para perdoar, mas é preciso, pois se não dermos o perdão, vamos ficar paralisados.
Mas faça isto também com palavras, pois quando falamos algo em bom tom de voz, liberamos o que uma vez estava aprisionado em nós. A palavra é criadora, transformadora e libertadora. É preciso perdoar de coração, mas também com palavras! Se as situações que nos encontramos, nos impedem de libertar este perdão com palavras diretamente à pessoa que nos feriu, façamos isto, mesmo que seja sozinho.

PRIVADOS?

Sim, ficamos privados, pois estamos na condição de travamento. Privados de que? De receber Graças. É o mesmo que tentar colocar coisas dentro de uma gaveta fechada com cadeado. Só arrombando. Mas, como Deus não arromba nada e ninguém, pois é um Deus de Amor e cheio de ternura, ficamos privados; é nesta hora que o inimigo entra com suas investidas e nos aprisiona mais ainda, colocando em nossa mentalidade mentiras disfarçadas de verdade.
Imagine você, ficar privado da Graça de Deus? Não podemos! É Terrível!
Ficamos insensíveis, frios, sem vida, mal humorados, e assim, vamos perdendo. Perdemos amigos, perdemos pessoas que tanto amamos, neste momento de travamento o inimigo rouba, tira tudo de nós!
O fechamento é tanto, que nós mesmos nos privamos do Amor de Deus.

O DESTRAVAMENTO

A libertação é da pelo perdão, esta é a chave! Portanto não existe outra, pois enquanto estamos perdoando, Jesus está agindo pelo poder Onipotente do Espírito Santo. Perdoar, perdoar e perdoar a todo o momento, todos os dias, sempre!
Jesus por onde passava, destravava a todos; paralíticos andavam, surdos ouviam, cegos enxergavam, tudo porque o perdão acontecia, o amor era liberado onde estava a presença de Jesus.
Assim é ainda hoje, onde a presença do Senhor Jesus está, o Amor vai acontecendo e cadeias vão sendo quebradas.
Somos livres e não podemos viver privados, aprisionados, paralisados ou travados.
Permitamos Jesus pela ação do seu Espírito quebrar cadeados até mesmo antigos em nós, que nos impedem de receber com plenitude do Amor de Deus.

Que Deus nos encha do Seu Espírito!

André Henrique Faria Thereza
12 de dezembro de 2006

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: